Verbena, uso culinário

A Verbena, não é uma planta que seja usada com muita regularidade na culinária, mas existe em algumas regiões o seu uso, tanto para aromatizar cafés e chás com ervas amargas, como também para preparar um licor chamado pelo mesmo nome que a planta, ou seja Licor de Verbena. Fora isso não são conhecidos outros usos, mas, no entanto, não sendo um uso propriamente culinário, há quem goste de tomar um chá de Verbena depois das refeições, pois vai ajudar na digestão e há quem o use para combater a celulite.

Verbena, como plantar

A Verbena, é uma planta de clima tropical e subtropical. Gosta de muita exposição solar e as suas necessidades de água são moderadas. O tipo de solo que prefere é o solo de textura argilo-arenosa, rico em nutrientes e matéria orgânica, úmido e próximo ao neutro, com pH entre 6,0-7,0. A sua propagação se faz, no início da primavera,  por sementes , estaquia de ramos novos e divisão de raízes.  Os espaçamento devem ser de cerca de quarenta centímetros entre plantas e de sessenta a oitenta nas entre linhas.

Bardana, contra indicações e efeitos secundários

A Bardana, apesar de todas as suas enormes qualidades terapêuticas, tem, como em muitos casos, alguns cuidados que devemos observar, e pode haver algumas pessoas que tenham um certo nível de alergia aos agentes da planta e nesse caso ela pode causar irritação na pele, mas os casos não são de todo comuns, para além disso tem outros efeitos secundários ou colaterais e pode causar convulsões, parada respiratória e irritação nos olhos, mas não tenho informação de qual a freqüência com que podem acontecer.
É contra indicado em crianças e pessoas com diarréia ou feridas abertas.

Manjerona, como plantar

A Manjerona, e uma planta que se adapta, desde os climas temperados amenos até aos climas tropicais, gosta de muita exposição solar e gosta de água com moderação. Prefere solos com textura areno-argilosa, ricos em nutrientes e matéria orgânica e muito próximos do neutro, com pH 6,7-7,0. A sua propagação tanto pode ser feita por sementes, divisão das touceiras e por estacas de ramos jovens. Quanto aos espaçamentos, eles devem rondar os trinta centímetros entre plantas e cerca de sessenta centímetros nas entre linhas.

Bardana, prevenir o câncer

A Bardana, mais recentemente foi comprovado outro seu poder e este muito mais importante do que qualquer outro, pois ela tem o poder de prevenir o câncer, pois é anti neoplásica, ou seja, não permite a desenvolvimento das células neoplásicas, que são as células responsáveis pelo aparecimento de tumores e de câncer (cancro).
Mas é uma planta usada desde à muito em várias regiões e culturas para tratar inúmeros problemas a nível da pele, mas também para uso interno, é utilizada para tratar desde afecções da área genital, gota, diabetes, furúnculos, escorbuto, psoríase, reumatismo, cálculos urinários e cólicas biliares.

Magnólia, curiosidade

A Magnólia, para além de nos surpreender todos os anos com o espetáculo de beleza que é a sua floração e que apenas por tal já tem a admiração que quase todos.
Ainda tem a capacidade de nos espantar, pelas suas imensas propriedades terapêuticas, que não são muitas as que ficam de fora e a utilização quer das suas flores como das suas folhas têm propriedades tão distintas como: é adstringente, anti-séptica, antibacteriana, antiespasmódica, anti parasitaria, anti virótica, aromática, carminativa, digestiva, diurética, estimulante, febrífuga ou antipirética, hipertensora, relaxante muscular, sedativa e também tônica.

Hena, uso na beleza

A Hena, é uma planta que é empregue de várias formas na beleza, quer na sua forma natural, quer transformada e usada em produtos de cosmética. Com a sua casca e as suas folhas secas, se produz uma tintura de cor marron avermelhado, usada em estado natural simples ou juntamente com outros agentes corantes, tanto para pintar os cabelos, a pele e até as unhas. É bastante utilizada ainda em shampos e condicionadores para o tratamento dos cabelos, sendo indicada especialmente para cabelos ruivos e grisalhos.

Hena, descrição botânica

A Hena, é uma planta de porte arbustivo, com ramos longos e de ciclo perene. De nome científico “Lawsonia inermis L. – Lythraceae”. Pode variar em tamanho, mas não muito e normalmente atinge de entre dois metros e meio até os três metros de altura. As suas flores têm um aroma adocicado e com cor que pode ser branca ou amarela e surgem agrupadas em inflorescências do tipo panícula. É delas que se extrai uma tintura castanho avermelhada, usada desde à milênios para pinturas corporais e para as mais diversas finalidades.
 


 
 

Hena, como plantar

A Hena, é uma planta que se adapta desde o clima tropical quente até ao clima semi árido e inclusive cresce bem em condições desérticas e as suas  necessidade de água é moderada a baixa (entre uma rega e outra, recomenda-se deixar primeiro o solo ficar bem seco). Gosta de muita exposição solar. Quanto ao tipo se solo também é muito pouco exigente e adapta-se a diversos tipos de solo, do pedregoso ao arenoso, inclusive os baixa fertilidade onde não é possível cultivar a maior parte das espécies vegetais. A sua propagação se faz por semente e o espaçamento entre plantas varia conforme o clima e o tipo de solo, devendo ser mais espaçado quanto mais seco e infértil for o solo.
 

Grão de Bico, descrição botânica

O Grão de Bico, é uma planta de porte herbáceo, da família das leguminosas, com numerosas glândulas excretoras e que pode chegar a atingir até cerca de sessenta cm de altura. As suas raízes são profundas e os seus talos ramificados e pubescentes. As suas folhas são compostas por folíolos de bordos dentados, paripenadas ou imparipenadas. As flores são solitárias e axilares. O fruto é uma vagem bivalva, com uma ou duas sementes de superfície enrugada no seu interior, a sua forma característica distinguem-no de todas outras leguminosas.