Pepino, uso culinário

O Pepino, é um legume (fruto) que na grande maioria é consumido (usado) cru, “in natura”, em saladas, devendo ser consumido com a casca (total ou parcial), pois sem a casca ou pele, se torna indigesto. Utilizado também no preparo de sopas, canapés, sushis e outros muitos outros pratos. Preparado também na forma de conserva com vinagre e sal (picles ou pickles), mas perde parte de seus elementos nutritivos, uma forma de não perder esses elementos é usar o vinagre que o conservou para temperar as saladas.

Nabo, uso culinário

O Nabo, quando nos referimos a ele estamos normalmente a falar da sua raiz, que é da família dos tubérculos, mas todas as partes da planta são comestíveis. A raiz pode ser consumida crua, em saladas, cozida e servida como acompanhamento, simples ou em puré, é muito usada também em sopas, especialmente para lactantes e para bebés, mas também consumido no dia a dia. As suas folhas e os talos também podem ser usados em saladas, caldos, sopas, cozidos, refogados e como recheios. As suas flores, chamadas popularmente de ‘grelos’, enquanto ainda tenros, também são muitos populares no Sul da Europa, simplesmente cozidas ou refogadas com azeite e alho.

Alcarávia, uso culinário

A Alcarávia, é usada como condimento desde à milénios, tem um paladar algo parecido com o do cominho e é utilizada na preparação de carnes, de molhos ou como aromatizante em pães, queijos, sopas e doces. As sua folhas tenras  e quando picadas podem-se usar como tempero para saladas. Também combina muito bem com batatas cozidas ao vapor, num suflê de batatas e saladas de pimentão. É frequentemente utilizada no tempero carne de porco, goulash e outros pratos com carne. As Suas raízes cozidas são confeccionadas e consumidas, tal como, um vegetal.
 
[relacionados tag=alcarávia]

Chuchu, uso culinário

O Chuchu, é de fato notável, pois para além dos altos níveis de produção, todas as partes da planta podem e são consumidas. As suas folhas, brotos e raízes, são usado consumidos em refogados. O fruto, em si, não costuma ser consumido cru, mas sim cozido ou refogado e, por isso ser, confundido com uma hortaliça. Pode também ser utilizado na preparação de doces ou salgados e é ingrediente de cremes, sopas, suflês, bolos e saladas. Por apresentar pectina em sua composição, o chuchu também serve para “dar ponto” a pratos salgados e a doces de goiaba e marmelo.

Urucum, uso culinário

O Urucum, é sabido que se consome tanto o seu fruto como também as suas sementes, mas a informação é muito escassa quanto às formas de consumir o seu fruto. Quanto às suas sementes, depois de secas e moídas são conhecidas no mercado de condimentos pelo nome de colorau, é usado como corante de carnes assadas, carnes congeladas, arroz, manteiga, queijos, sopas, pães e arroz. Não confundir com a designação em Portugal, onde o colorau é feito de pimentos vermelhos, mais ou menos picantes, secos e moídos, mas que para além da cor também acrescentam paladar.
 
[relacionados tag=urucum]
 
 

Mandioca, uso culinário

A Mandioca, é uma planta eclética, ou seja, pode ser consumida das mais diversas maneiras, tanto pode ser cozida ou frita, como paçoca (depois de triturada em pilão), em farinha, na forma de purê, em bolinhos, pudins, sopas, suflês, pães, bolos, biscoitos, bolinhos de goma ou em mingau. Mas só há conhecimento de um único prato feito com as folhas da mandioca, nas regiões do Nordeste e da Amazônia, a maniçoba, que demora de entre um a dois dias para ser preparada, para que as folhas fiquem macias. As folhas são cozidas junto com carnes, toucinho e temperos. Com a mandioca brava, são produzidas fécula, farinha, tapioca, puba (ou carimã) e polvilho (ou goma), nunca a mesma deve ser consumida ao natural, pois e tóxica e pode ser letal.
 
[relacionados tag=mandioca]

Tomate, uso culinário

O tomate, é um fruto muito utilizado na culinária. Pode ser consumido ‘in natura’, verde ou maduro, em saladas, lanches e sucos, ou ainda refogados ou fritos. Usado em inúmeros pratos salgados, como sopas, e como parte integrante de molhos para massas e carnes e tortas, aperitivos e recheados. Não pode faltar em um numero muito variado de receitas da cozinha mediterrânica, é uma verdadeira surpresa pelas suas capacidades anti-oxidantes porque contém elevadas quantidades de licopeno, um conhecido anti-oxidante. Ou seja, além de ser um fruto altamente apreciado por todos e em todo o mundo, faz muito bem à saúde pela sua composição.
 
[relacionados tag=tomate]