Nabo, a planta

O Nabo, é uma planta utilizada pelo homem desde à milénios, de nome científico “Brassica rapa L. – Brassicaceae (Cruciferae)”, não se sabe bem ao certo a verdadeira origem do Nabo, mas acredita-se que ele provém da Rússia, mais especificamente da Sibéria. Antes da difusão da batata, ele era muito importante para os povos antigos, que o utilizavam como um dos principais alimentos do dia-a-dia. Hoje em dia ainda continua a ter um lugar importante, é comum em várias regiões, darem Nabos ao gado durante a fase de aleitamento das crias.

Nabo, descrição botânica

O Nabo, é uma planta de porte herbáceo que pode atingir até cerca de meio metro de altura, com as suas folhas cobertas por uma espécie de ‘penugem’. As suas flores possuem quatro pétalas amarelas dispostas em forma de cruz. As raízes,  podem ser compridas ou redondas, de cor branca ou amarela. Todas as partes da planta são comestíveis, as folhas enquanto ainda jovens, as raízes (o Nabo propriamente dito) antes da fase de floração da planta, depois disso ficam muito fibrosos e mais amargos e as flores antes de abrirem, chamados de ‘Grelos’.

Nabo, colheita

O Nabo, deve ser colhido de formas distintas, conforme a parte da planta e a fase de crescimento, para conseguir o máximo proveito da planta. Sendo que as seguinte regras devem ser observadas:
Na fase de crescimento, podem se colher as folhas exteriores, nunca as centrais, pois iria terminar com o crescimento da planta.
A Raiz ou o Nabo, propriamente dito, sempre antes do inicio  da floração, normalmente entre 50 a 60 dias após a sementeira, pois após isso, são muito fibrosos, nesta fase também se podem consumir as folhas.
As Flores ou ‘Grelos’, ainda jovens, antes que as flores comecem a abrir, para que sejam tenros e não demasiadamente amargos.

Nabo, como plantar

O Nabo, é uma planta que prefere climas amenos para frios, com temperaturas ente 14 e 22º C. Gosta de exposição solar, mas também a meia sombra. As suas necessidade de água variam durante a várias fases de crescimento, sendo abundante durante a brotação e moderada durante o crescimento da planta, com regas a cada três dias. Os tipos de solos que prefere são os terrenos de fertilidade média, com textura areno-argilosa, bem drenados, com acidez de média a fraca. A sua propagação se faz por semente e os espaçamentos dependem do fim a que se destinam, para alimentação animal é mais usada a sementeira direta, para consumo humano devem os espaçamentos rondar os 15 cm. quer entre plantas, como também nas entre linhas.

Nabo, uso culinário

O Nabo, quando nos referimos a ele estamos normalmente a falar da sua raiz, que é da família dos tubérculos, mas todas as partes da planta são comestíveis. A raiz pode ser consumida crua, em saladas, cozida e servida como acompanhamento, simples ou em puré, é muito usada também em sopas, especialmente para lactantes e para bebés, mas também consumido no dia a dia. As suas folhas e os talos também podem ser usados em saladas, caldos, sopas, cozidos, refogados e como recheios. As suas flores, chamadas popularmente de ‘grelos’, enquanto ainda tenros, também são muitos populares no Sul da Europa, simplesmente cozidas ou refogadas com azeite e alho.

Nabo, estimulante cerebral

O Nabo, é muito nutritivo e de baixo teor calórico e devido aos elementos que o compõem, em particular os sais minerais e o ferro em especial, fazem com que o seu consumo ajude a ativar o metabolismo e as funções cerebrais, além de aumentar a vitalidade.
Também é excelente para prevenir e eliminar os cálculos renais e da vesícula, é eficiente também para ajudar nos tratamentos de problemas respiratórios como casos de catarros pulmonares, tosse, bronquite, asma e tuberculose.

Nabo, uso na beleza

O Nabo, é uma planta que deve estar presente na nossa alimentação e é muito útil nos regimes de emagrecimento, pois é alcalinizante, diurética, laxante, mineralizante, refrescante e tônica, ajudar a eliminar a retenção de água do organismo, enquanto fornece nutrientes essenciais ao organismo, especialmente sais minerais e vitaminas. Entre os elementos que constituem o Nabo encontramos desde vitaminas A, B e C, e um vasto conjunto de sais minerais dos quais se destacam o cálcio, o ferro, o fósforo, o potássio, o enxofre e o sódio.
 

Nabo, anti inflamatório

O Nabo, é um excelente anti inflamatório natural, quer em uso externo quer interno, para além de outras propriedades medicinais que possui.
O seu cataplasma combate frieiras, ardores e inflamações gerais.
O caldo do nabo cozido regulariza a inflamação intestinal aguda ou crônica, enquanto o seu suco (sumo) ajuda no tratamento de hemorróidas, mas também para o fortalecimento dos dentes e dos ossos, nestas situações em particular, devido ao alto teor em cálcio que contém, pelo que ajuda a prevenir e combater a osteoporose.
 
[relacionados tag=nabo]