Aneto, curiosidades

O Aneto, tem outras designações algumas das quais mais populares e conhecidas, entre elas estão: anega, dill ( em Inglês), também como endro e como funcho-bastardo, pois são aliás, seus parentes próximos, não só o funcho, mas também o são, o coentro, o anis, o aipo, a angélica e a alcarávia.
Depois que floresce e forma as sementes, a planta morre: se as sementes não forem colhidas, caem no solo, dando origem a novas plantas, motivo porque surge como espontânea em tantos locais.
 
[relacionados tag=aneto]
 

Alcarávia, outras utilizações

A Alvarávia, tem um sem numero de utilizações, tanto nos dias de hoje como desde a antiguidade, até o final do século passado, era tradicionalmente servida em banquetes em comemoração ao fim das colheitas de trigo e início da nova sementeiras. Nas Américas dos pioneiros, eram conhecidas como “metting seeds” e comidas pelas crianças durante os Sermões de Domingo.
Dos seus frutos extrai-se um óleo essencial muito utilizado como aromatizante de licores. Na Alemanha, as sementes são adicionadas ao chucrute para dar um sabor e aroma especial.
 
[relacionados tag=alcarávia]

Alcarávia, como plantar

A Alcarávia, prefere o clima temperado fresco e húmido,gosta de  muita exposição solar. Prefere solos ricos em nutrientes, levemente argilosos, mas com boa drenagem. As suas necessidades de água são moderadas (o encharcamento pode prejudicar as raízes, mas a irrigação bem feita e frequente pode favorecê-la, antecipando a época de sua colheita). A propagação faz-se por sementeira em local definitivo, com cerca de 25 cm entre sementes e 40 cm. nas entre linhas.
 
[relacionados tag=alcarávia]

Alcarávia, curiosidades

No Antigo Egipto, as sementes de alcarávia eram colocadas dentro das tumbas como protecção aos maus espíritos. Em Roma, Júlio César refere-se a uma espécie de pão, feito com suas raízes misturadas ao leite, que era comido pelos soldados de Valério. Os romanos tinham-na em tão alta estima que de acordo com Apicius, gastrônomo e inventor de diversas receitas peculiares, utilizava as suas sementes misturadas ao vinho, para preparar o “Pullum Parthicum”, ou seja, galinha à moda da casa.
 
[relacionados tag=alcarávia]

Alcarávia, curiosidades II

As raízes de alcarávia, eram usadas, na Idade Média, para fazer uma espécie de pão e suas as sementes como condimento para aromatizar frutas cozidas e bolos.
No século 12, ela apareceu no “Tratado Médico Alemão” como planta muito útil para curar diversos males do estômago.
Na antiga história da Inglaterra, as sementes de alcarávia eram um dos símbolos da culinária. O cozinheiro-mor do rei Ricardo II cita a alcarávia numa crônica da cozinha inglesa antiga, chamada de “Form of Curry”, em 1390.
Na época da rainha Elizabeth I, John Parkinson dizia que a alcarávia era usada para condimentar frutas frescas, assadas e doces.
 
[relacionados tag=alcarávia]

Alcarávia, uso culinário

A Alcarávia, é usada como condimento desde à milénios, tem um paladar algo parecido com o do cominho e é utilizada na preparação de carnes, de molhos ou como aromatizante em pães, queijos, sopas e doces. As sua folhas tenras  e quando picadas podem-se usar como tempero para saladas. Também combina muito bem com batatas cozidas ao vapor, num suflê de batatas e saladas de pimentão. É frequentemente utilizada no tempero carne de porco, goulash e outros pratos com carne. As Suas raízes cozidas são confeccionadas e consumidas, tal como, um vegetal.
 
[relacionados tag=alcarávia]

Alcarávia, descrição botânica

A Alcarávia, de nome cientifico “Carum carvi L. – Apiaceae (Umbelliferae)”, é uma planta de tipo herbáceo, de ciclo bianual e que pode chegar a a atingir uma altura de 60 cm . O seu caule é erecto, ramificado desde a base, poligonal e sem pêlos. As suas folhas são pecioladas, de bordo recortado, nervação peninérvea de cor verde escura. As flores são de cor branca e agrupadas em inflorescências do tipo umbela. O fruto é do tipo aquênio e origina sementes de cor castanha quando maduras.
 
[relacionados tag=alcarávia]

Alcarávia, a planta

A Alcarávia, de nome científico “Carum carvi“, é uma planta da família das Apiaceae, com a sua origem na Europa e na Ásia, estendendo-se pelo Médio Oriente, é também denominada de entre outros como cominho-armênio, cariz, cominho, cominho-dos-prados, cominho-romano. No Oriente Médio, a alcarávia recebeu o nome em árabe de “al-karawiya”, no século 12. Descobertas arqueológicas encontraram sementes em assentamento mesolíticos, datados de 5 mil anos atrás. Isso faz com que seja considerada uma das plantas cultivadas mais antigas da história, tendo sido amplamente usada pelos árabes e egípcios e citada no “Papiro Ebers”.
 
[relacionados tag=alcarávia]