Bardana, uso culinário

A bardana é consumida cozida, o seu consumo é pouco comum na Europa, mas é um legume popular no Japão conhecido com o nome Gobo e reconhecida por ter propriedades medicinais como por exemplo, eliminar o ácido úrico.
Para consumo, é mais utilizado as raizes, pode adiciona-las numa sopa de legumes cortada aos bocados ou cozer como coze as batatas.
Este legume pode ser inclusivé adicionado como ingrediente num salteado de legumes ou até mesmo consumido cru em salada.
As flores e as folhas podem ser consumidas cozidas como o espinafre, salteadas, ou em salada como as raízes delas.
As folhas e as raízes da bardana são utilizadas para fazer infusões por ser um excelente depurativo e diurético.

Bardana, uso na beleza

A Bardana, planta medicinal comestible e utilizado como legumes, a bardana é conhecida e reconhecida para tratamentos ao nível de problemas de pele por ter propriedades anti-bacterianas, anti-septico e anti-fungico., anti inflamatoria, anti microbiana, anti seborréica, anti séptica, anti caspa, cicatrizante, colagoga, depurativa, diurética, emoliente, etc…Usado e utilizado tanto ao nivel interno como ao nivel externo.
Fazem com que seja muito útil também em tratamentos de beleza para curar abscessos, eczema, acne, restauração do tônus da pele, caspa, coceira e dor por picada de insetos, dermatites seborréicas, queda de cabelo e micoses nas unhas.
 
[relacionados tag=”Bardana”]

Salsa, como plantar

A Salsa, é uma planta que precisa de um clima, no mínimo, temperado ameno, pois não resiste a geadas, mas que também pode ser cultivada em climas frios, com a condicionante de terem um período mais curto de produção. Gosta de muita exposição solar e de água com moderação, mas, se deixar o solo secar demasiado, rapidamente ‘espiga’, ou seja começa o processo de floração, para preparar as sementes para o ano seguinte, este processo pode ser interrompido, regando a planta devidamente e cortando a ‘espiga’. Gosta de solos com textura areno-argilosa, rico em matéria orgânica, bem drenados e ligeiramente ácidos, com pH 5,5-6,7. A sua propagação faz-se por sementeira em local definitivo.
Pode ser semeada em vaso e mantida dentro de casa e assim poderá ter salsa fresca durante todo o ano.
[relacionados tag=”Salsa”]

Salsa, contra indicações e efeitos secundários

A Salsa, sendo uma excelente ajuda para as lactantes, ela é contra indicada para gestantes e apesar de ter propriedades anti inflamatórias, é contra indicada também para pessoas com inflamações agudas internas, devendo ser usada por prevenção apenas nas inflamações externas.
No que a efeitos secundários e ou colaterais, o seu óleo essencial é considerado tóxico, pelo que, o seu uso deve ser evitado, deixando essa utilização para as indústrias especializadas, pois esses sabem quais as quantidades que podem ser utilizadas sem que haja o risco de intoxicação.
 
[relacionados tag=”Salsa”]

Salsa, para lactantes

A Salsa, é ainda conhecida pelo fato de ter propriedades como galactagoga, que quer dizer que auxilia no início e na manutenção da produção adequada de leite, sendo, portanto, uma excelente ajuda para recém mamãs, pois ajuda não só as que têm baixa produção de leite, mas também as que pretendem fazer a alimentação dos bebês sem ter que recorrer a suplementos e todos sabemos que o aleitamento para além de reforçar as defesas do bebê, ajudam as mães a retomar o seu peso normal.
É também utilizada para tratar contusões musculares, intoxicações no fígado e cálculos renais.
 
[relacionados tag=”salsa”]

Como combater o cancer de forma natural

Uma das formas mais simples de combater o Câncer ou Cancro de forma a só ter benefícios é extremamente simples.
Use Limão ou Lima (limão taiti) e junte uma colher de bicarbonato de sódio faça uma refresco de limão, uma limonada, sem adicionar açúcar.
Dizem ser até dez mil vezes forte e eficiente do que a quimioterapia. O seu sabor é agradável e, certamente, não produz os efeitos terríveis da quimioterapia e que é ainda mais surpreendente é que este tipo de terapia extrato, limão e fermento, é que apenas destroem as células cancerosas malignas e não afeta as células saudáveis.
 
[relacionados tag=”cancer”]

Coca, uso culinário

A Coca, apesar de poder parecer estranho para muitos, é também e ainda usada para fins culinários, é certo que tanto quanto sei este uso se restringem única e exclusivamente a um único país, de onde a planta é originária e seu consumo existe desde à milénios e por tal optaram por honrar a tradição.
O chá de Coca é obtido com a infusão da folha de coca, que é moída e colocada em saquinhos de papel semelhantes aos de chá mate. Esse produto é vendido livremente em toda a Bolívia.

Coca, história

A Coca, viu os seus segredos desvendados, quando em 1862, W. Lossen determinou a fórmula bruta do alcalóide da coca, a cocaína (C17H21NO4) e, em 1884, Sigmund Freud e Karl Köller fizeram diversas experiências e comprovaram a sua ação anestésica. Nesse ano, Köller introduziu a cocaína na prática médica, em oftalmologia.
A partir de então, a droga passou a ser difundida na Europa e nos Estados Unidos e a ser empregada legalmente na preparação de remédios e na fabricação de cigarros, doces, gomas de mascar e bebidas estimulantes, como a Coca-Cola.

Coca, droga perigosa

A Coca, foi usada, durante cerca de meio século, como ingrediente na indústria alimentar e até na produção de cigarros, era inclusive, um ingrediente que estava na moda e só em 1914, as autoridades americanas classificaram a cocaína como “droga extremamente perigosa” e a proibiram. Na mesma ocasião, na Europa e no Brasil, foram tomadas medidas idênticas, mas a coca continua ainda hoje sendo cultivada pelos camponeses nos altiplanos andinos (principalmente no Peru e Bolívia) e também por alguns índios brasileiros na região amazônica.

Coca, contra indicações e efeitos secundários

A Coca, apesar de ter alguns efeitos terapêuticos o seu uso continuado, não deverá nunca ser a regra, pois os efeitos secundários ou colaterais, são imenso, ela pode causar depressão grave com risco agravado de suicídio e psicose paranóide, atrofia cerebral por morte dos neurônios, diminuição crônica da memória, do raciocínio, de análise e síntese; alterações neurológicas (torpor, formigamento, desmaio recorrente, cefaléia), digestivas (ulcerações, náusea, vômito, sangramento digestivo, diarréia) e cardio vasculares; além de paranóia, aumento da pressão, taquicardia, dependência psicológica/química, lesão cerebral, perda de peso, excitação, euforia e loquacidade.
Contra indicações, No Brasil e na maior parte do mundo, o uso (assim como o cultivo e a venda) das folhas de coca e do alcalóide cocaína é proibido por lei.