Pinheiro Bravo, curiosidade

A extensa mancha florestal da “Mata do Urso”, vulgarmente conhecida, por “Pinhal de Leiria”, não teve no Rei D. Dinis o seu inicio, foi de facto D. Afonso III no século XIII que deu início à plantação dos pinheiros. No entanto é com D. Dinis que (entre 1279 e 1325) a cultura foi intensificada. Fizeram-se enormes sementeiras para que as dunas da costa não se degradassem. Sempre que era feito o corte de árvores, havia uma replantação imediatamente a seguir. Esta acção manteve o pinhal praticamente intacto. Fazendo com que seja provavelmente a mais antiga, plantação florestal e que ainda hoje perdura.
[relacionados tag=pinheiro bravo]

Pinheiro Bravo, a planta

O Pinheiro Bravo, “Pinus pinaster”, é uma variedade nativa de toda a Bacia Mediterrânica, assim como, das costas atlânticas de Espanha e França, e também em Portugal, onde se destaca o Grande Pinhal de Leiria, mandado plantar pelo rei D. Dinis, foi ainda introduzido em países como a Bélgica, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul.
É uma gimnoespérmica da família das pináceas. Florestalmente é uma resinosa. Vegeta bem na grande maioria dos solos com excepção dos solos com muito calcário solúvel (pH elevado). Encontra-se em melhores condições em zonas com precipitação média anual superior a 800 mm, com pelo menos 100 mm no período estival.
 
[relacionados tag=pinheiro bravo]