Papoula marina

Uso médico :
Utilizado na medicina para aumentar a secreção da bílis em caso de falha, cálculos biliares e icterícia.
Também utilizada para tratar espasmos intestinais, espasmos brônquicos, cura doenças de fígado e também serve como antitússico.
Dada a toxidade dos componentes desta planta, não é adequado para aplicações e preparações caseiras.
A toxicidade é muito semelhante à papoula, produz uma sensação de euforia como se tivesse bebido muito álcool (bêbado).
Sintomas :
Provoca dores de estômago, náuseas, vómitos, sede, boca seca, problemas respiratórios, diminuição da pulsação. Nas intoxicações graves, provoca confusão mental, paralisação, hipotensão, paragem cardíaca ou até morte.
Se for consumido, convém dirigir-se ao hospital mais próximo para efectuar uma lavagem gástrica, colocar-lhe estimulantes respiratórios e respiração artificial.

Erva de Santa Bárbara, como plantar

Esta erva gosta de solo húmido e solto e prefere sombra do que o sol directo.
A época ideal para a sua plantação é na Primavera ou no Outono e desenvolve-se facilmente. Propaga-se com relativa facilidade e pode ser plantada em canteiros, jardins ou numa área maior.
As folhas frescas podem ser manter-se durante muito tempo se o clima for húmido e a temperatura amena. As suas folhas verdes, usadas em saladas, contêm alto teor de vitamina C, que são uma excelente fonte de energia, sobretudo na época mais fria.

Toxicidade da nogueira

As folhas e as cascas do fruto desta planta, por conter uma grande quantidade de taninos, pode causar envenenamento em pessoas com problemas de estômago.
Os efeitos adversos, pelo seu elevado teor de tanino, também pode causar problemas digestivos em seres humanos. Em animais, esta planta pode causar envenenamento grave, principalmente em peixes,  pois as folhas podem ser fatais para eles.
Consultar sempre o seu médico antes de fazer qualquer aplicação ou administração caseira.
Sintomas comuns: dor de cabeça, vômitos e dor de estômago.

Erva de Santa Bárbara, origem botânica

A erva de Santa Bárbara é uma planta que está disseminada por todo o mundo, embora a sua origem tenha sido na Europa. Acredita-se que o nome da planta, se deve ao facto de se usar antigamente em épocas de trovoadas, pois esta santa é protectora dos habitantes das montanhas e devota dos trabalhadores das pedreiras e subterrâneos.
A planta não cresce muito e raramente ultrapassa os 65cm de altura. As suas flores são amarelas e as suas folhas contêm muita vitamina C. O paladar é forte, com um travo semelhante ao agrião.

Estragão, como plantar

O estragão é uma planta que cresce e desenvolve com relativa facilidade em solos com boa exposição solar e temperaturas moderadas. Desenvolve em terreno rico em húmus e gosta de rega regular.
Expande-se através da divisão das raízes e pode plantar-se em vasos ou floreiras perto de casa para uso na culinária. Uma ou duas plantas são suficientes, porque crescem rapidamente. Ao fim de 3 ou 4 anos, a planta atinge a sua maturação máxima e devem então ser substituídas por novas plantas. 

Estragão, como usar

O estragão é uma erva aromática muito usada na culinária, em pratos de aves ou peixe e ainda em saladas, sopas e molhos. Tem um aroma intenso, pelo que deve ser usada com moderação.
Fica bem em vinagre de ervas, conservas de cebolas, pepinos ou pimentos. Em azeite para temperar saladas é também uma boa opção.
O chá de estragão é muito útil para digestões difíceis e funciona também como um diurético natural. Há ainda quem use o chá de estragão para desparatisações intestinais.

[relacionados tag=”estragao”]

Agastache mexicana, como usar

A planta agastache mexicana, ou hissopo-mexicano, pode ser usado como erva aromática para a elaboração de pratos de carne, em molhos, saladas ou sopas. O sabor é idêntico ao do estragão, podendo usar-se na falta deste, sem que se identifique um sabor diferente.
É usada esta planta também para efeitos decorativos, pois é uma espécie muito bonita. Em jarras dentro de casa, é bastante resistente e as flores mantêm-se frescas durante muito tempo.
Pode ainda usar esta erva aromática como substituto do açúcar, adicionando algumas folhas ao seu chá. O sabor é agradável e tem benefícios importantes para o alívio de inflamações de garganta e constipações.

Alcaçuz

Usado na medicina alternativa em cápsulas, cremes e comprimidos, encontra-se com facilidade em farmácias ou ervanárias. Todos esses produtos são compostos e feitos das raízes dessa planta.
Utilizado também no mundo da indústria como tinturas, feitas também dessas raízes. É usado ainda na elaboração de algumas bebidas e na composição de certos alimentos.
Toxidade : O uso prolongado, pode provocar efeitos segundários como pressão sanguínea elevada, aumento de retenção de sódio, água e perda anormal de potássio que pode provocar hipoglicemia ou falta de potássio no sangue.
O envenenamento com esta planta, ocorre muitas vezes inconscientemente, havendo ingestão exagerada através de bebidas, chicletes, doces, chás, etc.
Sintomas : dores de cabeça, queimaduras, fraqueza, cãibras, urina escura, perda da menstruação e arritmia.
Tratamentos : Não havendo ingestão deste produto e havendo cuidados médicos, resolve.

Abrótano, como usar

O abrótano pode ser usada na culinária, em molhos para juntar a carne ou saladas. Deve ser usado com moderação, porque tem um sabor bastante forte. Esta erva tem ainda benefícios para o estômago, aliviando problemas de digestão. O chá de abrótano é também muito eficaz para tratar problemas menstruais, essencialmente para estimular o período menstrual, devendo portanto ser evitado pelas grávidas.
A planta é também rica em óleos essenciais, que são usados no fabrico de alguns perfumes. Os rebentos da planta são muito bonitos e fazem um excelente trabalho decorativo.
 

Estragão, origem botânica

O estragão é oriundo do sul da Rússia e Mongólia e foi-se espalhando até à bacia do Mediterrâneo.
É conhecida em França como erva de dragão e na Alemanha é chamada de erva das cobras, talvez porque se pensava ter poderes curativos nas mordeduras de cobra.
Existe dois tipos de estragão bastante distintos que são o estragão russo e o francês. O estragão russo pode atingir 1,5 m de altura e é bastante amargo. O estragão francês não costuma ultrapassar os 30 cm e tem um aroma idêntico ao das sementes do anis.
 
[relacionados tag=”estragao”]